slide
Read More

Nossas Noites – Kent Haruf

slide
Read More

Linha Óleo de Coco – Novex

slide
Read More

3 coisas – pH, kH e gH (explicação SIMPLES)

slide
Read More

5 coisas que você precisa saber sobre o Beijador – Minha Fauna

Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses – Resenha de Casal

Depois de contarmos um pouco mais sobre o anime Dragon Ball Z chegou a hora da Resenha de Casal do longa Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses.

21045654_20131001150454933.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx (1)

A notícia de um longa animado e supervisionado por Akira Toriyama foi recebida com grande conforto e alegria principalmente depois do fiasco do live action Dragonball Evolution.

Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses é considerado cânone oficial da série. Se passa depois da saga Boo e graças ao Deus – Sayajin – ignora quase todos os eventos de Dragon Ball GT.

Eu levei a Vanessa no cinema para assistir comigo e, mesmo ela não tendo acompanhado o anime, sabia quem era pelo menos o Goku. Ele não é tão popular quanto o Superman mas é uma figura icônica, e o filme é tão didático que ela realmente não precisava conhecer a série pra entende-lo. Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses é para fãs e leigos.

A história mostra Bills, o Deus da Destruição despertando após 15 anos de sono. Ele se impressiona ao saber que Freeza foi derrotado e resolve conhecer Goku. Ele também diz ter sonhado com um combate entre ele e um deus Super sayajin e parte com seu mestre Wiss para uma batalha.

Fica clara a volta às origens para o mangá original, Dragon Ball, com várias cenas de humor nonsense e inocentes. Destaques para o trio Pilaf , Shu, Mai e Bulma. Isso me trouxe um sentimento de nostalgia incrível, é como se eu tivesse entrado numa máquina do tempo diretamente para os anos 80/90.

O vilão, Bills, é bem carismático e o longa prefere se apoiar no humor, isso é bom mas seria melhor ainda se a parte da porrada fizesse jus ao nome do filme. Desde a transformação do Super sayajin 4 – que na minha opinião é ruim e pode ser desconsiderada – , nós fãs esperamos uma nova transformação e uma luta digna de Goku vs Freeza e não foi dessa vez.

Para mim, faltou ação. Os avanços na animação com computação gráfica ficaram bacanas e as lutas até fazem jus a série mas confesso que fiquei meio frustrado –spoiler: com a transformação de Deus Super sayajin, tanto no conceito quanto no visual. Fim do spoiler- e faltou mais porrada das boas!!

Vamos ver se o novo filme desce a porrada. Isso mesmo, Akira Toriyama, anunciou um novo filme para 2015.

De um modo geral, Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses agradou. A dublagem fiel, a volta às origens e a continuação da saga valeram a pena , tanto que o filme foi um sucesso e vai render uma continuação.

 

Sinopse:

A partir de 9 anos 

Após dormir por 15 anos, o deus da destruição Bills desperta e logo fica surpreso ao saber que Freeza havia sido derrotado por um jovem sayadin chamado Goku. Não demora muito para que ele e seu mestre partam para encontrá-lo, ainda mais após Bills lembrar de um sonho que teve envolvendo um duelo épico com um deus super sayadin que ninguém jamais ouviu falar. Ao encontrá-lo, Goku fica logo animado em enfrentá-lo num duelo, mas logo percebe que seus poderes são ínfimos perto do poderio de Bills.

Trailer:

Curiosidades:

Algumas celebridades japonesas fizeram pequenas aparições no filme, emprestando suas vozes a personagens coadjuvantes. Entre elas estão Shoko Nakagawa e o lutador de judô Kaori Matsumoto, medalhista olímpico.

Akira Toriyama admite que realizou este filme como forma de vingança, por causa da criação de Dragonball Evolution.

 

Comentários

comments

Videomaker, Técnico em informática, ex-Sacripanta, Vj da ex-mtv por 15 minutos e o mais importante, namorado da Vanessa, a parte do casal que presta nesse blog!