slide
Read More

Nossas Noites – Kent Haruf

slide
Read More

Linha Óleo de Coco – Novex

slide
Read More

3 coisas – pH, kH e gH (explicação SIMPLES)

slide
Read More

5 coisas que você precisa saber sobre o Beijador – Minha Fauna

O Poderoso Chefão – O melhor filme do mundo!

Dia de falar de cinema, dia de falar do melhor filme do mundo na minha opinião, O poderoso Chefão (The Godfather, 1972, EUA)!

O Poderoso Chefão

Se você gosta de cinema certamente já ouviu falar desse clássico de 1972 dirigido pelo na época iniciante Francis Ford Coppola. Embora eu ache que o filme dispensa apresentações postarei a sinopse e trailer e no meio contarei curiosidades sobre a produção e suas sequências. Chama a namorada e prepara a pipoca!

Sinopse:

Don Vito Corleone (Marlon Brando) é o chefe de uma “família” de Nova York que está feliz, pois Connie (Talia Shire), sua filha, se casou com Carlo (Gianni Russo). Porém, durante a festa, Bonasera (Salvatore Corsitto) é visto no escritório de Don Corleone pedindo “justiça”, vingança na verdade contra membros de uma quadrilha, que espancaram barbaramente sua filha por ela ter se recusado a fazer sexo para preservar a honra. Vito discute, mas os argumentos de Bonasera o sensibilizam e ele promete que os homens, que maltrataram a filha de Bonasera não serão mortos, pois ela também não foi, mas serão severamente castigados. Vito porém deixa claro que ele pode chamar Bonasera algum dia para devolver o “favor”. Do lado de fora, no meio da festa, está o terceiro filho de Vito, Michael (Al Pacino), um capitão da marinha muito decorado que há pouco voltou da 2ª Guerra Mundial. Universitário educado, sensível e perceptivo, ele quase não é notado pela maioria dos presentes, com exceção de uma namorada da faculdade, Kay Adams (Diane Keaton), que não tem descendência italiana mas que ele ama. Em contrapartida há alguém que é bem notado, Johnny Fontane (Al Martino), um cantor de baladas românticas que provoca gritos entre as jovens que beiram a histeria. Don Corleone já o tinha ajudado, quando Johnny ainda estava em começo de carreira e estava preso por um contrato com o líder de uma grande banda, mas a carreira de Johnny deslanchou e ele queria fazer uma carreira solo. Por ser seu padrinho Vito foi procurar o líder da banda e ofereceu 10 mil dólares para deixar Johnny sair, mas teve o pedido recusado. Assim, no dia seguinte Vito voltou acompanhado por Luca Brasi (Lenny Montana), um capanga, e após uma hora ele assinou a liberação por apenas mil dólares, mas havia um detalhe: nas “negociações” Luca colocou uma arma na cabeça do líder da banda. Agora, no meio da alegria da festa, Johnny quer falar algo sério com Vito, pois precisa conseguir o principal papel em um filme para levantar sua carreira, mas o chefe do estúdio, Jack Woltz (John Marley), nem pensa em contratá-lo. Nervoso, Johnny começa a chorar e Vito, irritado, o esbofeteia, mas promete que ele conseguirá o almejado papel. Enquanto a festa continua acontecendo, Don Corleone comunica a Tom Hagen (Robert Duvall), seu filho adotivo que atua como conselheiro, que Carlo terá um emprego mas nada muito importante, e que os “negócios” não devem ser discutidos na sua frente. Os verdadeiros problemas começam para Vito quando Sollozzo (Al Lettieri), um gângster que tem apoio de uma família rival, encabeçada por Phillip Tattaglia (Victor Rendina) e seu filho Bruno (Tony Giorgio). Sollozzo, em uma reunião com Vito, Sonny e outros, conta para a família que ele pretende estabelecer um grande esquema de vendas de narcóticos em Nova York, mas exige permissão e proteção política de Vito para agir. Don Corleone odeia esta idéia, pois está satisfeito em operar com jogo, mulheres e proteção, mas isto será apenas a ponta do iceberg de uma mortal luta entre as “famílias”.

Trailer

Se não sabia agora já sabe do que se trata, O Poderoso Chefão é uma adaptação do romance do escritor Mario Puzo. A Paramount escolheu Coppola pois achou que ele seria barato e manipulável e se enganaram, o filme que começou com um orçamento de US$2,5 milhões passou para US$6,5 milhões. Coppola discutiu muitas vezes para o filme se passar em sua época original (décadas de 40 e 50) e não nos anos 70 além de ter insistido para ter o excêntrico Marlon Brando ( Don Vito) e o na época o desconhecido Al Pacino (Michael) para papéis principais. Para o papel de Michael Corleone foram testados Robert de Niro, James Caan (que ficou com o papel de Soony, irmão de Michael) Martin Sheen, Robert Redfort e mais centenas, que resultou em muitos gastos e poderia ter sido evitado se a Paramount tivesse concordado com Coppola desde o início. Warren Beatty, Jack Nicholson e Dustin Hoffman recusaram o papel de Michael.

Marlon Brando, que ganhou o Oscar de melhor ator e não foi buscar em protesto contra a discriminação feita pelo governo e por Hollywood aos índios americanos, foi quem teve a ideia das próteses na bochecha e em seu teste usou pedaços de queijo.

Coppola não gosta de violência porém tinha que lidar com assassinatos e tiroteios, para isso usou elementos sutis nessas cenas como a presença de laranjas nos três filmes da série, que indicava que alguém ia morrer ou algum atentado ia ocorrer. Ele enfrentou os executivos da Paramount e mostrou que seria capaz de dirigir O Poderoso Chefão que hoje é chamado de filme épico, o que resultou em vários prêmios entre eles a estatueta do Oscar de melhor filme .

Se não bastasse termos 2h55min da mais pura sétima arte, temos mais 3h20min com O Poderoso Chefão Parte 2, 1974, onde Coppola e Mario Puzo contam duas histórias paralelamente, a infância e mocidade de Vito e a maturidade e ousadia de Michael no controle da família:

20120933.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Sinopse:

Início do século XX. Após a máfia local matar sua família, o jovem Vito (Robert De Niro) foge da sua cidade na Sicília e vai para a América. Já adulto em Little Italy, Vito luta para ganhar a vida (legal ou ilegalmente) e manter sua esposa e filhos. Ele mata Black Hand Fanucci (Gastone Moschin), que exigia dos comerciantes uma parte dos seus ganhos. Com a morte de Fanucci, o poderio de Vito cresce muito, mas sua família é o que mais importa para ele. Um legado de família que vai até os enormes negócios que nos anos 50 são controlados pelo caçula, Michael Corleone (Al Pacino). Agora baseado em Lago Tahoe, Michael planeja fazer incursões em Las Vegas e Havana instalando negócios ligados ao lazer, mas descobre que aliados como Hyman Roth (Lee Strasberg) estão tentando matá-lo. Crescentemente paranoico, Michael também descobre que sua ambição acabou com seu casamento com Kay (Diane Keaton) e até mesmo seu irmão Fredo (John Cazale) o traiu. Escapando de uma acusação federal, Michael concentra sua atenção para lidar com os seus inimigos.

Trailer

Parecia impossível e, embora eu prefira o primeiro, muita gente acha a continuação melhor que o original, tanto que rendeu um Oscar de melhor filme (inclusive foi a primeira sequência a ganhar o Oscar de melhor filme), direção, roteiro adaptado e ator coadjuvante (Robert de Niro), sendo assim De Niro e Marlon Brando ganharam o Oscar pelo mesmo personagem, Vito Corleone.

Tá achando que acabou? Não, temos mais 2h42min em O Poderoso Chefão Parte 3 de 1990!

20120970.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

Sinopse:

Nova York, 1979. A Ordem de San Sebastian, um dos maiores títulos dados pela Igreja, é dada para Michael Corleone (Al Pacino), após fazer uma doação à Igreja de US$ 100 milhões, em nome da fundação Vito Corleone, da qual Mary (Sophia Coppola), sua filha, é presidenta honorária. Michael está velho, doente e divorciado, mas faz atos de redenção para tornar aceitável o nome da família Corleone. Na comemoração pelo título recebido, após 8 anos de afastamento, Michael recebe “Vinnie” Mancini (Andy Garcia), seu sobrinho, que a pedido de Connie (Talia Shire) é apresentado a Michael manifestando vontade de trabalhar com o tio. Nesta tentativa de diálogo a conversa toma um rumo hostil, pois participava também da reunião Joey Zasa (Joe Mantegna), que agora mantém o domínio de uma área outrora mantida por Don Vito Corleone, o pai de Michael. Vinnie é chefiado por Zasa, mas fala que não quer continuar, principalmente pela traição de Zasa de não reconhecer o poder de Michael. Vinnie é quase morto pelos capangas de Zasa e uma guerra pelo poder tem início. Um arcebispo da Igreja solicita a Michael US$ 600 milhões, pois resolveria o déficit da Igreja, oferecendo em troca que Michael ganhe o controle majoritário da Immobiliare, antiga e respeitável empresa européia de propriedade da Igreja. Michael concorda, mas isto deixa vários membros do clero contrariados, que não o aceitam por sua vida duvidosa.

Trailer

Originalmente se chamaria A Morte de Michael Corleone, e se você assistiu ao filme sabe que isso não é um spoiler. Porém o título foi recusado pelos produtores, o que desagradou Coppola que havia imaginado dois filmes e um epílogo. Na minha opinião e na de muitos esse é o filme mais fraco da trilogia, podemos ver uma trama mais intimista e dramática de Michael em busca de redenção o que pra mim fez com que perdesse um pouco da grandiosidade das primeiras partes porém o filme não deixa de ser bom, tem cenas sensacionais e Al Pacino encerra a trilogia com chave de ouro.

Olha só, você tem três filmões para ver com a namorada e dessa vez nem vou falar para baixar no Pirate Bay porque tem um Box da Trilogia o Poderoso Chefão – The Coppola Restoration que tem um preço muito bom mesmo, pesquisa ai, e a minha linda namorada sabendo que se trata do melhor filme do mundo e que teria muitas horas grudadinha comigo comprou para mim, olha ai!!

box1 box2 box4 box3 

 

Por fim, deixo a dica do jogo The Godfather ( O poderoso Chefão ): The Game baseado no filme de 1972 que saiu em 2006 para Playstation 2 , Xbox e PC porém recebeu edições para Xbox 360, Playstation 3 ( The Godfather: The Don’s Edition) e Wii (The Godfather: Blackhand Edition).

O jogo trouxe atores do filme original para dublar seus personagens do jogo, exceto Marlon Brando (Don Corleone) que faleceu em 2004 e se não me engano quem faz a voz dele é um imitador, John Cazale( Fredo), Richard Castellano (Peter Clemenza) que também haviam falecido e Al Pacino(Michael Corleone) que não liberou sua imagem.

Embora eu seja muito noob e sem paciência para jogos, achei esse muito maneiro pois é no estilo GTA e dá pra tirar onda de mafioso por ai sem contar que reviver algumas cenas do filme e interagir com elas é sensacional, uma pena não termos o Al Pacino no jogo o que é um pouco frustrante. Dizem  por ai ai que o Coppola acha o jogo um erro, mas isso não impediu a EA de fazer uma continuação em 2009, The Godfather II  baseado no filme O Poderoso Chefão Parte 2.

 

Ufa, acabou! Se gostou compartilha e comenta. Não esquece de curtir Rolê de Casal no Facebook e no Instagram

Até segunda com mais um post bacanudo sobre cinema!

Fonte: Omelete e Adoro Cinema

Comentários

comments

Videomaker, Técnico em informática, ex-Sacripanta, Vj da ex-mtv por 15 minutos e o mais importante, namorado da Vanessa, a parte do casal que presta nesse blog!